Já fui muitas coisas. Já estive tantas outras. Já mudei de opinião e me reinventei diversas vezes. Já acertei, já errei, disse coisas em que não acredito mais e acredito em outras que antes não acreditava. Não me envergonho de quem eu fui, de quem eu sou e de quem eu serei. Rio de mim mesma, amadureço, vivo! Hoje sou apenas um bichinho de estimação curioso, ávido por novas brincadeiras e desafios. Um bichinho que gosta de brincar, ronronar, se esfregar, mas que também arranha um pouquinho às vezes. Um bichinho que não sabe se definir, mas que com toda a certeza ainda sabe SENTIR. E eu sinto que eu não posso mais viver sem o BDSM na minha vida. Eu preciso vivê-lo intensamente. Eu preciso me entregar a esse fetiche, esse desejo, essa loucura, como quer que chamem, mas eu preciso. O tempo passa, as coisas e pessoas mudam, mas uma coisa prevalece em mim: Essa vontade que me consome, esse desejo em ter meu corpo dominado, minha mente subjugada, meus desejos cedidos a outro. E eu prossigo, me perdendo em labirintos, abrindo e fechando portas, tentando encontrar uma saída que me leve de encontro aos meus desejos mais secretos.=^.^=

Escrito por princess kitty

Apenas um conto...

Conto inspirado em uma conversa com meu Dono...

BDSM

Eles estavam há algum tempo sem se ver... Ele a olhava com desejo como há muito tempo ela ansiava... Olhos de desejo, de fome, de vontade...

Ele se aproximou. Ela estremeceu. Não ousava se mexer, queria tocá-lo, abraçá-lo, beijá-lo, mas não podia. Aguardava uma ordem Dele. Ele se aproximou mais. E repentinamente segurou os cabelos dela pela nuca, puxando-a de encontro a Ele...

BDSM

Beijou-a com um desejo incontido, sua boca devorava a dela, beijava, mordiscava seus lábios. Ela gemia de prazer e soltava pequenos gritinhos de dor. Ela aproximou seu corpo do Dele, queria se aconchegar, se esfregar nele, sentir o corpo másculo Dele em contato com o seu.

Mas sabia que não seria bem assim... Ele se afastou alguns centímetros. Deslizou a ponta dos dedos pelo contorno do seu rosto, desceu pelo pescoço até chegar ao vão dos seios. Mergulhou seus dedos pela abertura do decote do vestido que ela usava, segurando e apertando seus seios com força.

BDSM

Foi descendo com a mão por dentro do vestido, pelo seu ventre, até parar e segurar um pequeno cadeado... Sim, o cadeado do cinto de castidade que ela estava usando.

Sentiu-o puxar o cadeado e um arrepio percorreu seu corpo, não via a hora Dele livrá-la desse pequeno empecilho, para que pudesse finalmente sentir seus dedos, seu membro dentro dela.

Ele puxou, brincou com o cadeado, virou-a rapidamente colocando-a de costas contra Ele, ergueu seu vestido e deu um tapa na sua bunda. “Tire o vestido!” Ele ordenou. E ela começou a tirá-lo lentamente, com os olhos baixos...

BDSM

Era estranho como ainda corava e ficava envergonhada na sua presença, lembrou-se da primeira vez que Ele disse isso a ela, em sua primeira sessão, e ela não obedeceu, Ele teve de fazê-la tirar o vestido a força, e agora estava ali, obediente, tirando o vestido sem resistir, quase que agradecendo por isso...

Agora sim, estava nua, apenas com o cinto de castidade cobrindo seu sexo, esperando para ser aberto. Mas Ele não pretendia abri-lo tão cedo...

Ele aproximou-se, algemou seus pulsos para trás, tocou levemente o seu rosto antes de lhe desferir uma bofetada... Ele a fez se ajoelhar, ela esperava ansiosa por aquilo, esfregou seu pênis no rosto dela, o passou por seus lábios, enlouquecendo-a, ela tentava abocanhá-lo, mas não conseguia, então finalmente Ele o introduziu na boca dela, e ela pode chupá-lo, sugá-lo, lambe-lo. Ele a forçava durante o sexo oral, sufocando-a, tirando-lhe o ar e ela escorria de tanta excitação...

BDSM

Deitou-a na cama e ela pensou que Ele finalmente tiraria o cinto, mas Ele tinha outras ideias...

Tocou seu corpo deliberadamente devagar... beijou-a, tocou e apertou o biquinho dos seus seios, beliscou-os, mordeu-os, desceu as mãos até o cinto de castidade, passava as mãos por cima dele, dava tapas em suas coxas, passava o dedo pelo buraquinho do cinto no seu ânus, mas não enfiava o dedinho, deixando-a cada vez mais louca de vontade e desejo...

BDSM

Ela começou a pedir, implorar “Por favor Sr, abra o cinto.” Ele sadicamente respondia sorrindo “Ainda não, você não andou sendo uma boa menina."

Colocou-a de bruços na cama, sentou-se sobre as coxas dela e começou a bater no seu bumbum com a palmatória, ao mesmo tempo em que esfregava seu membro duro no corpo dela... Ela já não suportava mais de tanto desejo...

Então ele desamarrou os pulsos das suas costas, virou-a novamente de frente e prendeu-os na cabeceira da cama... Certificou-se que ela estava bem presa e disse a ela que tinha uma surpresa, que voltaria em instantes...

BDSM

Ela esperou ansiosa, pensando que finalmente Ele a libertaria do cinto e a possuiria. Mas o que aconteceu não foi bem o que ela imaginou...

Seu Dono voltou... e trazia pela guia da coleira andando de quatro ao lado Dele, outra garota, muito bonita e nua...

BDSM

Ele aproximou-se com a garota da cama e mandou que a outra a tocasse, a princípio ela gostou, sentiu as mãos da garota acariciarem seu corpo, seus seios fartos esfregando-se nos dela, suas pernas roçando-a... a garota sentou-se sobre o seu rosto e ela pode sentir a vagina dela na sua boca, não teve dúvidas, lambeu-a avidamente sentindo seu gosto adocicado na boca... Pelo canto dos olhos notou que seu Dono observava a cena com satisfação...

BDSM

Então seu Senhor puxou a outra garota pelos cabelos, tirando-a de cima dela e rolando com ela para o outro lado da cama. Ela viu seu Dono beijando-a, tocando-a, sendo carinhoso e ao mesmo tempo sádico, exatamente como era com ela... Ela não conseguia parar de olhar, aquilo a excitava muito, mas ao mesmo tempo machucava... Viu seu Dono penetrar a outra, Eles se moviam em sintonia, Ele a penetrava enquanto a beijava, mordia e dava tapas, igualzinho fazia com ela... aquilo doía, mas o que mais doía era que seu Dono não olhou nem uma vez para ela ali, amarrada, nua e com o cinto de castidade presa sobre a cama... Então Ele a olhou, deu um sorriso lindo e sádico e desferiu um tapa no seu rosto, foi o que bastou para ela sentir-se totalmente excitada novamente... ela queria se soltar e participar da brincadeira com seu Dono e a outra, mas estava presa e ainda havia o cinto de castidade que a impedia de sentir prazer...

BDSM

Depois de usar e abusar da outra, seu Dono saiu com ela, levando-a de quatro pela coleira e deixou-a novamente sozinha, presa e com o cinto de castidade. Quando Ele voltou, ela pensou que Ele finalmente a libertaria do seu tormento... Ele se aproximou, olhou nos seus olhos sorrindo, beijou-a e soltou suas mãos que estavam presas, ela o abraçou, se aconchegou a Ele, e então veio a ordem: “Vista-se!” “Mas...” ela começou a dizer e Ele a interrompeu com um tapa no seu rosto “Vamos, vista-se!” Ela o olhou desolada, não conseguia entender, como assim, Ele não iria tirar o cinto de castidade? Ela levantou-se lentamente e começou a procurar suas peças de roupas espalhadas pelo quarto, olhava para Ele disfarçadamente, quase não acreditando no que estava acontecendo, e começou a se vestir. Estava humilhada, rebaixada, sentia-se totalmente uma escrava sem vontades, alguém que seu Dono podia brincar, humilhar, usar ou não... conforme os desejos Dele. E hoje o desejo Dele era esse, vê-la assim, morrendo de vontades e desejos presa a um cinto de castidade e mandá-la embora assim, ainda com o cinto, sem poder sentir prazer e isso... ah isso por mais absurdo e humilhante que fosse fazia com que se sentisse ainda MAIS Dele...

BDSM


Miaubeijos =^.^=

15 comentários:

龍戦士 disse...

E não é que esse é um dos motivos pelo qual eu mais gosto do bichinho? A imaginação não tem fim, e a safadeza, muito menos ;) hahahaha.

Adorei o conto, meu bichinho, agora só precisamos torná-lo realidade, hehehehe.

Beijos, meu bichinho MUITO amado!

龍戦士

{princess kitty}龍戦士 disse...

Sr 龍戦士

A minha imaginação quem inspira é o Sr, e a safadeza, ah, essa o Sr sabe muito bem que é TODA sua ;)

Hummmm... torná-lo realidade??? Claro, só preciso ir ali na esquina comprar uma serra primeiro hahaha.

Miaubeijos Sr, te amo muito!!! =^.^=

Leandro Hetka disse...

muito bom...os contos libertam a mente,,,mesmo que nunca se tornem realidade...mas que virem realidade de modo diferente...é algo que ajuda muito no processo de liberação do desejo e de superação de barreiras!! meu bichinho esta lendo nesse momento e ja ja coloco a opinião dela..

Leandro Hetka disse...

opinião do meu bichinho:

Rsrsrssrs... Gostei muito sim!!! Muito cruel... Mas gostei!!!
Bem... Pensando como uma submissa realmente no final da uma sensaçao de sentir posse dele. Mas que eu ficaria me doendo, me mordendo demais de ciumes isso sim... Rsrsrsrs... Mas qd ele a olhou ja foi um "meio acalanto" de que estava td bem...

Lua Lana disse...

Ai kitty é excitante mas que eu ia morrer de odio isso eu ia kkkkkkkkkkk

Beijos carinhosos

Cezar Rodrigues disse...

Adoraria possuir uma submissa a ponto de fazer isso com ela e ela concordar... ^^

Beijos

Cidinha disse...

Tem que ser muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito submissa (risos)

Beijinhos

Cidinha

Belize disse...

Adoro tua criatividade gatinha, sempre inovando!

Bjs

Simbad disse...

Belo conto, tomara que vire realidade ;} Adorei te imaginar cheia de desejos e não poder...

Beijos do Simbad

Cadela submissa disse...

kittyzinha

Vc mexeu com a minha imaginação gatinha, não sei como eu reagiria a isso, mas preciso admitir que fiquei excitada lendo kkkkkkkkkkkk

Lambidelas

Conde Vlad disse...

Um dos fetiches que eu ainda tenho que experimentar é ALGEMAS E VENDAS, Mais desde que seja eu o Dominador. rsrs... Já fui dominado pelas vendas e amarrado a uma cama por cordas uma vez. rsrs... Não curtí. Quero EU, ser o algoz.

Beijos do Conde.

Studio BDSM disse...

DELÍCIA de conto! Humilhar a sub assim usando outra na frente dela é bárbaro!

Saudações

Mestre BDSM

SEXO_BOM disse...

Hum... humhumhum... rsrs, gostoso, mas dá uma aflição esse cinto de castidade rsrsrs

Beijos

STHEFANELLA

ana sub disse...

Querida kitty

Que imaginação cruel você tem gatinha. Cruel com você mesma kkkkkkkk. O Sentimento de submissão ao passar por algo assim deve ser realmente muito grande!

Beijooooooooos

Don Ramon disse...

Submissa obediente, casta e humilhada. Perfeito!

Beijo

Don Ramon

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...