Já fui muitas coisas. Já estive tantas outras. Já mudei de opinião e me reinventei diversas vezes. Já acertei, já errei, disse coisas em que não acredito mais e acredito em outras que antes não acreditava. Não me envergonho de quem eu fui, de quem eu sou e de quem eu serei. Rio de mim mesma, amadureço, vivo! Hoje sou apenas um bichinho de estimação curioso, ávido por novas brincadeiras e desafios. Um bichinho que gosta de brincar, ronronar, se esfregar, mas que também arranha um pouquinho às vezes. Um bichinho que não sabe se definir, mas que com toda a certeza ainda sabe SENTIR. E eu sinto que eu não posso mais viver sem o BDSM na minha vida. Eu preciso vivê-lo intensamente. Eu preciso me entregar a esse fetiche, esse desejo, essa loucura, como quer que chamem, mas eu preciso. O tempo passa, as coisas e pessoas mudam, mas uma coisa prevalece em mim: Essa vontade que me consome, esse desejo em ter meu corpo dominado, minha mente subjugada, meus desejos cedidos a outro. E eu prossigo, me perdendo em labirintos, abrindo e fechando portas, tentando encontrar uma saída que me leve de encontro aos meus desejos mais secretos.=^.^=

Escrito por princess kitty

Clamps uma história de prazer e dor - parte 1


Imagem pessoal de princess kitty

Mergulhar na dor... submergir na humilhação... entregar-me aos seus caprichos...

Quanto mais Ele me quebra, quanto mais Ele me humilha, quanto mais Ele me faz sentir dor, mais eu o desejo, mais eu o amo, mais eu sou Dele...

Foi assim que eu me senti após mais um momento com meu Dono. Completamente dominada. Completamente entregue...

Sentada na cama em frente a meu Dono, Ele me puxa pela guia, beija-me, aperta os biquinhos dos meus seios fazendo escapar gritinhos de dor.

BDSM

Manda-me ficar de quatro e começa a enlaçar as cordas prendendo minhas pernas juntinhas, de maneira que eu só consiga sentar-me sobre elas ou ficar de quatro. Depois puxa meus braços para trás e os prende firmemente com algemas. Aperta-as tanto que sinto meus pulsos doloridos imediatamente. Agora sim estou pronta para servi-lo como Ele deseja.

Foto bondage BDSM

Meu Senhor senta-se na minha frente, eu estou imobilizada sentada sobre minhas próprias pernas, Ele puxa-me pela guia em direção a seu membro exposto, começo a dar leves lambidas, tento abocanhá-lo, mas meu Dono não deixa. Recebo um tapa no rosto de advertência e Ele diz: “Não, só lambidas, bichinhos só lambem!” Delicio-me lambendo seu membro todo, às vezes em que tento colocar a boca meu Dono puxa a guia fortemente e desfere tapas no meu rosto. Aprendo minha lição e lambo-o apenas, obedientemente.  Finalmente Ele permite que eu o chupe e o coloque na boca, mas é do jeito que Ele quer. Ele força minha cabeça contra seu pênis e com a outra mão esmaga o bico dos meus seios fazendo-me gemer de dor... me faz abrir bem a boca e engoli-lo todo, sufocando-me, faz com que eu mantenha a boca parada batendo em mim quando erro, humilha-me, tira meu ar. Eu perco minha respiração, me debato, mas obedeço-o, esforço-me para fazer do jeito que Ele deseja, chupo-o o inteiro, sugo, e mantenho a boca bem aberta permitindo que Ele a use como desejar.

Sexo oral forçado BDSM

Depois de fazer sexo oral forçado comigo, meu Dono coloca-se atrás de mim, empurrando-me contra a cama. Apoio meu corpo desconfortavelmente sobre minha cabeça, fico numa posição incômoda, exposta e imobilizada. Meu Dono parece não ligar para o meu desconforto, toca meu sexo e então eu escuto o barulho que me faz tremer... “tilintilin”... tento impedir, desviar, implorar, mas não adianta, Ele prende o clamp no meu clitóris, a dor é imensa, meu Dono me corrige desferindo tapas fortes no meu bumbum. Os tapas me excitam e humilham ao mesmo tempo, mas o clamp no meu sininho me incomoda profundamente. Sinto o sexo do meu Dono esfregar no meu, estou molhada e muito excitada, Ele começa a me penetrar, mas não suporto a dor do clamp, sinto-o entrando no meu sexo junto com o pênis do meu Dono, e meu clitóris ser puxado como se fosse rasgar... grito intensamente, remexo-me, meu Dono me segura, me bate mais, me manda ficar quieta e obedecer.

De quatro BDSM

Eu tento, mas não consigo. A dor é absurda e pensamentos desconexos passam por minha mente. O que se segue é uma longa sequencia de tapas e ordens. Meu Senhor investindo seu pênis contra meu corpo, eu implorando, suplicando para parar, pois não suportava a dor. E a firmeza do meu Dono em dizer que só pararia quando eu ficasse quieta e Ele fizesse o que desejava. Que eu deveria “me virar” para suportar, pois isso é o que Ele queria e iria fazer. Meu Dono me torturou mexendo muitas vezes no clamp, o puxando, balançando, e eu não conseguia conter meus gritos e gemidos. Recebi muitos tapas na bunda, no rosto, puxões de cabelo, fui jogada diversas vezes de cara contra a cama, fiquei com raiva, não respondia direito, queria desafiá-lo, Ele me forçava a encará-lo, a responder corretamente.  A cada manha, a cada recusa, a cada birra minha Ele se tornava mais firme e autoritário mantendo-me no meu devido lugar. Pensei em ensaiar uma fuga, pedir para Ele soltar um pouco as algemas, e sair correndo mesmo com as pernas amarradas até o banheiro. Por um momento insano essa idéia me pareceu bem plausível, talvez fosse influência do filme do 007 que passava ao fundo, estava começando a me sentir a verdadeira 00Miau contra Octoclamps. Mas meu Dono estava irredutível e não cedeu aos meus charminhos.

Kittenplay kitty fazendo charminho

A dor física e emocional eram insuportáveis, sentia-me ferida, com raiva, estava com dor, mas a excitação no meu corpo provocada por tudo isso era inegável. Um sentimento de impotência, de estar presa aquela situação que eu odiava (ter de fazer sexo com um clamp pendurado no meu clitóris) começou a tomar conta de mim. Estava apavorada e sentia-me fragilizada. Comecei a ficar quieta, meu Dono batia no meu bumbum e mexia no clamp preso no meu clitóris, eu tentava sufocar meus gritos e gemidos, parei de mexer, deixando-o me torturar a vontade. Ele percebendo que eu iria obedecer desamarrou as cordas das minhas pernas, mas manteve meus pulsos presos as algemas nas minhas costas. Mantive meu bumbum bem empinado e meu sexo totalmente exposto. Lentamente meu Dono começou a esfregar seu pênis no meu sexo e começou a me penetrar. Enquanto Ele me penetrava o clamp balançava e doía, o barulho do guizo pendurado nele parecia que fazia doer ainda mais. Meu Dono foi me penetrando e eu fui me sentindo preenchida por Ele, aquela sensação gostosa do seu sexo em contato com o meu... mas eu sentia como se o clamp fosse arrancar fora meu clitóris.  Meu Senhor começou a se movimentar intensamente fazendo sexo comigo... eu gemia de prazer e dor, mais dor do que prazer... mas o prazer psicológico de estar sofrendo daquela maneira, indefesa a mercê Dele foi indescritível...

Puxando o cabelo, sexo de quatro BDSM

O que mais me excita é saber que eu serei machucada, que meu Dono quer me provocar dor, quer me fazer sofrer, isso mexe muito comigo. O sexo torturante continuou por um longo tempo, entre estocadas fortes com tapas no meu bumbum alternando com momentos em que me penetrava profundamente mantendo seu sexo parado dentro do meu, nessas horas Ele aproveitava para apertar os bicos dos meus seios e puxava meus cabelos... apanhei muito, sofri muito e por mais molhada e excitada que eu estivesse não conseguiria chegar ao clímax daquela maneira, o clamp preso em mim me incomodava demais. Meu Dono continuou até satisfazer-se completamente permitindo que eu recebesse seu prazer na minha boca. Depois disso Ele me acariciou e disse que como eu tinha sido obediente Ele iria retirar o clamp. Mandou-me abrir bem as pernas, ainda de quatro e o tirou... a dor quando tira é ainda pior, parece que vai arrancando a pele junto... não consegui segurar e soltei um pequeno grito...

Loira sexy andando de quatro BDSM

Com a permissão do meu Dono vou andando de quatro até o banheiro para me limpar, estou tensa, sinto minhas pernas tremerem, meus sentimentos são confusos, passam-se poucos minutos e meu Dono já começa a me chamar...

Continua...

Miaubeijos =^.^=

24 comentários:

龍戦士 disse...

É... meu bichinho no começo fez uma leve manhazinha, tentou escapar, mas depois acabou aceitando e ficou quietinha, mais uma vez, demonstrou ser um bichinho exemplar, e deixou o Dono muito orgulhoso por ter aguentado e obedecido como um bom bichinho!

Beijos, meu bichinho amado!

龍戦士

{princess kitty}龍戦士 disse...

"Sr 龍戦士

Miauuu... Dono malvado!!! Rsrs. Hummmm... o pior foi eu ter ADORADO tanto tudo isso ;)

Obrigada por me deixar sem escolhas, por fazer de mim cada vez mais um bichinho obediente, cada vez mais entregue, cada vez mais SUA e consequentemente cada vez mais FELIZ!!!

Nem tenho palavras para explicar como eu me senti, mas o Sr sabe, ah o Sr sabe :D

Miaubeijos do seu bichinho de estimação que o ama MUITO!!! =^.^="

pet aprendiz disse...

gatinha

Ai, quanta emoção e dor! Adoro te ler, também me sinto um bichinho de estimação presa as vontades do Dono de mim.

Beijos

pet aprendiz

Sorvetinho Sexy disse...

ULALALÁ! Como você é corajosa! Morri de rir com a parte da 00Miau KKKKKKKKK

Beijos

Sorvetinho

Master M. disse...

Essa primeira foto deixou com gostinho de quero mais...

Excelente forma de humilhação pra escrava.

Saudações cordiais

Master M.

BDSM and LOVE disse...

Quanto mais mergulhamos no BDSM e abrimos totalmente a mão do controle mais entregues ficamos. é assim que te vejo kitty.

Parabéns gatinha!

Beijos carinhosos

Giulia G disse...

kittyzinha

Ai esse clamp no clitoris doeu em mim uiiiii kkkkkkkkk
Tem que ter muita força de vontade e amor pelo BDSM mesmo (risos)

Beijooooos!

Prazeres Solitários disse...

Como você é envolvente, fico imaginando cada cena que você descreveu. Delicioso (e dolorido).

Beijos

Médico e Monstro disse...

Kitty

Você é linda e tão intensa.

Só de te ler já dá vontade de te maltratar, saber que se entrega a dor assim...

Feliz do teu Dono.

Beijo

Segredo disse...

Miau que fotinho linda e tentaliciosa! Esperando a segunda parte pra ver o quanto mais você sofreu nas mãos do teu Dono!

Beijo escondido

Segredo

Edgar disse...

AAH, que Historia impressionante!!! Gostoso demaaais isso tudo!!! Adoro adoro adoro!!! UAU!

Isabel disse...

Nossa, esse post foi de perder o folego, vc que é masoquista nata, morre de dor e nao gosta de clamps, imagina eu, uma pobre mortal, novata nesse mundo bdsm... Mas confesso que morri de vontade provar... vamos torcer para esse dia chegar logo.

Seus posts que terminam com Continua... me matam de lumbriga, amiga kkkkkkk

bjao

bel

diana submissa disse...

Aiiii gatinha que provação esse clamp na tua vida kkkkkkkk

Esperando a segunda parte ansiosa!

Beijooooo

Lord disse...

Maldade gostosa essa...

Beijo grande

{camille}_D.Matheus disse...

Tua entrega é linda! Te admiro muito gatinha!

Tomara que essa continuação saia logo.

Beijinhos

{camille}_D.Matheus

Liliana. disse...

Querida kitty

Mais uma vez você prende minha atenção e me faz viajar longe... Muito intenso, parabéns por ter conseguido.

Beijos com carinho

Barbie Lil disse...

Gatinha teu nome é INTENSIDADE!!!!!
Maravilhoso!!!!!

Beijos da Barbie Lil

Happiness is:- disse...

A cada texto você se supera.
E teu Sr também se supera nos castigos impostos a ti.
Adoro acompanhar a relação de vocês!

Beijinhos

Lassie Dog

Zéfiro disse...

Ah gatinha você continua adoravelmente submissa e despertando os desejos mais loucos nesse teu leitor inveterado.

Beijo

Zéfiro

ana sub disse...

kittyzinha

Menina dessa vez teu Dono levou ao limite essa tua aflição por clamps kkkkkk

Conta logo a outra parte, conta (pisc)

Beijos

Cecilia submissa romântica disse...

Oh Mon Dieu!!! Magnífico relato kitty. Segredinho: eu também estou odiando clamps agora, Dono andou colocando na minha língua uiiiii.

Beijos saudosos

Sophysticada disse...

Kitty,

Num vejo a hora da parte dois...

Saudades

Bjoooo

O caminho de perséfone core disse...

Kittyzinha, clamps são terríveis qdo são colocados e retirados!
Gesuisis! Dói horrores e entendo sua aflição! Mas a idéia também é provocar a sensibilidade. Mas até chegar nesse estágio, sofremos um tantinho.

Mas o que é mais gostoso, são os cuidados de Nossos DONOS ao perceber nossas aflições e sabiamente dosarem a dor com o carinho/atenção. Eles sabem que o carinho amenizam nossas sensações desconfortáveis/doloridas e por isso, temos a coragem e vontade de prosseguir.

As mãos que maltratam, são as mesmas que nos levam a dimensões de completo prazer.

Beijocas!
{perséfone core}_DC

Milla disse...

Olá... Eu comecei a acompanhar seu blog a pouco tempo, e muitas vezes você escreve exatamente o que eu gostaria de viver... Mas esse post em especial mexeu comigo, por conta de uma passagem: "O que mais me excita é saber que eu serei machucada, que meu Dono quer me provocar dor, quer me fazer sofrer, isso mexe muito comigo." Eu to começando agora a me descobrir, como submissa, e esse tipo de vontade, de ser machucada pelo Dono, tem se tornado constante... Eu estava começando a achar que era louca, porque ser sub é uma coisa, mas na minha cabeça, querer a dor era outra completamente diferente. Eu comecei a ter fantasias e mais fantasias onde o meu prazer nem existia, era tudo sobre o Dono, e ao mesmo tempo eu ficava com raiva de mim, por querer isso. Esse relato seu me ajudou a perceber que não há nada de anormal na forma que eu me sinto. Que eu posso ser submissa, masoquista, que eu posso querer a dor e a humilhação e que há pessoas por ai que querem o mesmo... Então esse comentário é só pra te agradecer, por dividir com o mundo as suas experiências, que acabaram por me ajudar a me aceitar mais, a me entender mais. Muito obrigada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...