Já fui muitas coisas. Já estive tantas outras. Já mudei de opinião e me reinventei diversas vezes. Já acertei, já errei, disse coisas em que não acredito mais e acredito em outras que antes não acreditava. Não me envergonho de quem eu fui, de quem eu sou e de quem eu serei. Rio de mim mesma, amadureço, vivo! Hoje sou apenas um bichinho de estimação curioso, ávido por novas brincadeiras e desafios. Um bichinho que gosta de brincar, ronronar, se esfregar, mas que também arranha um pouquinho às vezes. Um bichinho que não sabe se definir, mas que com toda a certeza ainda sabe SENTIR. E eu sinto que eu não posso mais viver sem o BDSM na minha vida. Eu preciso vivê-lo intensamente. Eu preciso me entregar a esse fetiche, esse desejo, essa loucura, como quer que chamem, mas eu preciso. O tempo passa, as coisas e pessoas mudam, mas uma coisa prevalece em mim: Essa vontade que me consome, esse desejo em ter meu corpo dominado, minha mente subjugada, meus desejos cedidos a outro. E eu prossigo, me perdendo em labirintos, abrindo e fechando portas, tentando encontrar uma saída que me leve de encontro aos meus desejos mais secretos.=^.^=

Escrito por princess kitty

Fantasiando com o cinto de castidade...




Fantasias que vão e vem, que invadem a minha mente em momentos inoportunos, que desviam a minha atenção da realidade e me jogam em um mar de desejos e luxúria...

Já falei aqui sobre o cinto de castidade, e sobre como isso me faz sentir dominada... uma espécie de humilhação, rebaixamento por ter de usá-lo, misturado com a forte sensação de que meu corpo não me pertence, pertence ao Dono, sou sua posse e dessa forma preciso ser presa, me manter casta de mim mesma...

Adoro me imaginar como nesse vídeo... presa, usando um cinto de castidade, sendo obrigada a realizar pequenas tarefas e tendo dificuldade em executá-las por estar presa... dando prazer ao Dono... e para terminar tem um trechinho com zentai levando choques... hummm... miauuuu... ;)

Miaubeijos castos =^.^=


video

19 comentários:

Bandy disse...

Pasando de visita preciosa

Filipe San e Danizinha disse...

hehe... Legal!
Adorei a foto!

Beijos!

龍戦士 disse...

E eu sempre falo, "o bichinho precisa de um cinto de castidade urgente", por que será? ;) rsrs

Nada mais gostoso que saber que mesmo que a submissa queira desobedecer e se tocar, não vai poder, a não ser com a autorização do Dono!

Já falamos várias vezes sobre esse tópico em nossas conversas, e como sempre falo, logo o bichinho estará devidamente casto (de sí mesmo). Aguarde, meu bichinho quem sabe nas próximas sessões não se depare com uma surpresinha ao final desta? ;)

Beijos, meu bichinho lindo e amado!
龍戦士

{princess kitty}龍戦士 disse...

Sr 龍戦士

Miau... miau... miau...

Bichinho é comportado, não precisa de cinto de castidade não ;) rsrs

Eu adoro ser controlada pelo Sr... em todos sentidos... só de me imaginar assim, impossibilitada de me tocar, fico MUITO excitada ;)

Mas Sr... bichinho não gosta de surpresa não, viu??? (preciso providenciar uma serra urgentemente rsrs)

Miaubeijos Dono, seu bichinho de estimação o ama MUITO!!! =^.^=

Angel Of Death disse...

Optimo post^^ imagem e video deliciosos que deixam muitas ideias e vontades :D
Beijos^^

Sophysticada disse...

Kerida,

Passando pra ver seu blog e matar saudades dessa linda Gatinha,

bjk@s

pedra preciosa submissa disse...

Oi gatinha!

Adorei o video, mas não sei se eu teria controle pra usar um cinto de castidade. Tem que ter muito controle e coragem como vc já cansou de demonstrar aqui que tem.

Beijos

pedra preciosa

Mister K disse...

Cintos de castidade são uma ótima maneira de se controlar submissas. Òtimo video kitty.

Beijos e saudações

Mister K.

escrava isaura disse...

Uiiii delicia gatinha!

Beijo

escrava isaura

Clark disse...

Adorei imaginar ter uma gatinha assim presa num cinto de castidade ^^

Beijão

Clark

Cadela submissa disse...

Gatinha querida

Ai, ai, como é bom fantasiar assim, adorei o videozinho.

Beijoquinhas

Zéfiro disse...

kitty

Muito legal o video.

Voce desperta o meu lado Dominador de ser :}

Beijos

Cecilia submissa romântica disse...

Gatinha amada

Cinto de castidade já foi o meu pesadelo, hoje é meu sonho de consumo, entendo muito bem as suas fantasias.

Beijos carinhosos

HONORATO, Sandro disse...

Kitty :)
Como vai?
Saudades de ti *---*
Como você esta?

Nem preciso falar que gostei do video né?

Beijos e cuide-se

www.rimasdopreto.com

Professora disse...

O vídeo é chocante, não é a primeira vez que vejo estas cenas e minha reação é sempre de perplexidade e terror.
Não entendo como certas pessoas encontram argumentos para tais práticas. Fiquei sabendo que muitas se deparam com a morte nessas modalidades de sadomasoquismo.
São cenas de humilhação moral e física e se existe amor nisso, só pode ser o amor centrado no sofrimento da degradação humana. A cena de tortura e crueldade na cama revela um clima de forte perturbação mental envolvendo ambos os participantes.
Tenho compaixão por quem depende disto para ter prazer ou se sentir valorizado, o que denota uma patologia que, com o tempo vai se agravando levando os praticantes ao isolamento social. São pessoas doentes, extremamente doentes, e sinto pena delas, pois, que me parece pessoas com a autoestima no fundo do poço, desculpe.
Há uma grande carga do simbolismo machista envolvendo esta modalidade de fantasia: o dono, o amo, o algoz é amado e reverenciado pela “escrava” mulher que, privada dos seus movimentos e sem possibilidade de reação aceita passivamente e até com prazer os castigos impostos.

Não sei se peço desculpas por minha franqueza, porque, pode ser que você gosta desta reação dos leitores. (?)

Com a moderação de comentários ativada, pode ser que você não veja conveniência em publicar, afinal esta e uma conversa que, se ficar entre nós quem sabe seria melhor mesmo porque minha intenção não é a de ser agressiva.

E, se lhe proporcionou algum prazer... Publique.

Cuide-se princesa Miau!

龍戦士 disse...

Olá Professora

Bem, agradecemos seu comentário e sua franqueza, porém posso lhe afirmar que está totalmente equivocada e digo ainda mais, assumindo uma postura totalmente preconceituosa. Diz que não entende como certas pessoas encontram argumentos para tais práticas, bem, não se precisamos de argumentos, é uma questão de fetiche, de prazer sexual, não de argumentos, argumentos são utilizados para convencer alguém, não a sí próprio.
Realmente já houveram casos de mortes em práticas FRUSTRADAS de BDSM, mas não são muitas e essas ocorrem quando pessoas despreparadas dão um passo maior que a perna e partem para uma prática para qual não estão preparadas, não estudaram, e não procuraram entender o porquê ou como funcionam. É como praticamente qualquer coisa da vida, jovens que turbinam seus carros e correm irresponsavelmente pelas ruas realmente estão cometendo um erro, mas não é por conta disso que qualquer piloto de corridas é considerado um doente, alguém com uma patologia, os idiotas correndo sem preparo nas ruas e colocando a vida de pessoas inocentes em risco realmente tem algum problema, agora os corredores profissionais, em um ambiente preparado, correndo com outros sendo que TODOS os participantes e pessoas presentes tem consentimento, não.
A prática do sadomasoquismo é considerada mentalmente saudável e a muito já foi retirada da lista de patologias, por uma linha simples que divide a violência e degradação da prática BDSM, a consensualidade. Quando há esta entre os praticantes torna-se algo saudável e como a própria prática se intitula, um fetiche, um prazer erótico, um gosto diferente do considerado comum. Que me lembro agora, a Suécia em 2008 deixou de reconhecer o sadomasoquismo como doença psiquiátrica, e este é apenas um dos muito países que já fizeram o mesmo. O Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM) em sua última versão o DSM-IV, retirou o sadomasoquismo de sua lista, por não ser mais considerado patologia, desde que haja consensualidade entre os praticantes. Torturar outra pessoa sendo que esta não concorda é sim uma patologia, mas se há acordo entre os dois e o fazem por puro e simples prazer sexual e psicológico, não há mais o que se discutir.

Continua...

龍戦士 disse...

...continuação
O fato de não entender os motivos de alguém fazer determinada coisa, não lhe dá o direito de julgar e rotular estes, tem todo direito a sua opinião, mas como o título de seu próprio blog, devemos PONDERAR as coisas, o que acredita estar certo, você e mais meia dúzia de pessoas, ou países inteiros e inclusive uma organização oficial formada pelos melhores psicólogos e psiquiatras da área de patologias mentais?
Talvez pense no CID-10, certo, este mantém o sadomasoquismo por lá, mas deixa bem claro se tratar de uma PARAFILIA, um prazer sexual não tradicional, mas se formos começar a discutir gostos diferentes no sexo, podemos falar de QUALQUER coisa que fuja ao papai e mamãe, poderia, utilizando sua linha de raciocínio dizer que a mulher que faz sexo na posição de quatro, também como conhecida em inglês por "doggystyle" (estilo cachorrinho) é uma doente mental, com uma patologia sem tamanho, pois a própria posição já denota uma cadela, e ela está se rebaixando a mesma posição de um animal irracional que age por instinto. Isso lhe soa correto?

Por fim, sua visão sobre retratar machismo também foge totalmente ao contexto, pois é bem claro que no BDSM existem Dominadores e Dominatrizes, essas no caso, estão com um submissO, diria o que então? Um exemplo claro de feminismo, no qual o homem idolatra a fêmea, poderosa etc? E no caso dos homosexuais no BDSM? Dominadores com submissOs? homens TÃO machistas que subjugam até mesmo outros homens? Há uma falha nesse contexto, se é machista, não poderia considerar seu gênero (masculino) "inferior" o bastante para ser capaz de se submeter. E aqui suas idéias vão pelo ralo...

Sua intenção pode não ter sido de ser agressiva, mas foi, pois se trata de uma posição de intolerância, julga e critica, a cada um é dado o direito de uma opinião, posso não concordar com todas as religiões, mas as respeito, procuro entender o porquê dos praticantes de uma determinada religião são adeptos, o fato de não concordar com suas idéias não é prejudicial a ninguém, agora a partir do momento que os rotulo de "malucos", "doentes", estou sendo intolerante e "agredindo" seus princípios morais... Mais uma vez digo, me espanta uma postura intolerante como essa, vinda de uma pessoa que possui um blog como o seu que em sua última postagem traz uma frase de Nietzsche com o título LIBERDADE.

A intenção minha e de minha gatinha nunca foi de gerar uma reação de aversão nos leitores, pelo contrário, justamente procurar apresentar o sadomasoquismo como algo sadio e gostoso para quem gosta e pratica, se considera o conteúdo agressivo e não lhe traz prazer algum ao ler e assistir, não visite, assim como nós temos o direito de escrever o que quisermos (menos óbviamente assuntos preconceituosos), você, minha cara, tem o direito de NÃO visitá-lo. Aí me pergunto, por que então perder seu tempo lendo e assistindo vídeos de um tópico que sequer lhe dá prazer, pelo contrário, causa repulsa? Forçar-se a ver algo que não gosta e não lhe dá prazer.... eu poderia classificar isso como masoquismo.

Espero ter aberto seus olhos um pouco e que consiga PONDERAR melhor seus comentários e ideologias antes de rotular sem que procure entender melhor sobre determinado assunto.

龍戦士

Professora disse...

Sr. 龍戦士

Ter pena não é preconceito.

A justificativa exige muito argumento quando se tenta amenizar ou libertar-se dos seus atos.

“Forçar-se a ver algo que não gosta e não lhe dá prazer.... eu poderia classificar isso como masoquismo.”
Quanto a sua insinuação, sinto desapontá-lo Sr, não me enquadro na sua forma filosófica ou práticas de vida estruturada nestes atos, não carrego nenhuma necessidade de ser punida, e nem tampouco sou repressora, sou apenas um ser LIVRE.
Meu prazer sexual não está condicionado ao sofrimento da punição porque não vejo o sexo com algo "sujo" e não necessito ser humilhada para receber purgação e com isso alcançar meu orgasmo como se eu vivesse em pecado. Devo adiantar-lhe que, como racionalista aos extremos não sou movida por instruções religiosas ou místicas e no seu caso penso como Baruch Spinoza: O milagre é um absurdo.

A resposta ao meu comentário não poderia vir da Kitty Miau com seu infantilismo, pois que ela é submissa, tanto é que vive em função de um comportamento nada condizível com a posição atual das mulheres modernas que se libertaram da resignação e subserviência ao homem imposta pelos exemplos de uma cultura bíblica, que vive num mundo rodeada de personagens relativas à crianças e se incorpora numa boneca Hello Kitty de um universo puramente ficcional. Obviamente que a resposta poderia vir de um ser agressivo - figura que o Sr. incorpora – e, que por certo a alimenta por sua necessidade de ser amada, seja lá a que preço for. Eu não tenho nenhuma vocação em praticar o domínio que o Sr. bem expressa de a Dominatriz e que entendo por “perversa”.

O que vi AQUI num porão mental do submundo psíquico é revoltante. Isto pode ser saudável?

Ok, entrei aqui por curiosidade para tentar entender a razão de certas pessoas buscarem prazer nessas modalidades (mesmo que sejam consensuais), certamente que são permitidas o que me deu a oportunidade de perceber as respostas.
Sem mais interesse nessa discussão, termino por aqui na certeza de que vou sair mais rica, afirmando que respeito seu espaço, entretanto, consciente de que estas paredes não me comportam.
Até nunca mais, desculpe e sejam felizes.

Beijos à {princess kitty}

龍戦士 disse...

Professora

Mais uma vez encontra-se equivocada, pena é um sentimento ambíguo, quando sente pena de alguém que encontra-se numa situação na qual deseja estar e não se arrepende desta, o sentimento torna-se agressivo, pois está se colocando acima desta pessoa, julgando-a e assumindo a pessoa como incompetente por não ser capaz de se livrar da situação que você e SOMENTE você, não a pessoa alvo do sentimento, julga errado... portanto, assumir uma postura de pena e afirmar se tratar de uma patologia, sendo que não há o que lhe apoie neste argumento é sim uma postura preconceituosa.

Entenda que não enxergamos o sexo como algo "sujo", as punições e castigos estão ligados a essa realidade e nada mais, minha gatinha não passa o dia sofrendo e rezando pelos seus pecados. Somos pessoas normais, que vivem além da vida tradicional, esse outro "lado" por assim dizer, mas não seres perversos e profanos vivendo como hereges ou carrascos. Quanto a quem respondeu, isso é indiferente, nada tem a ver com "infantilismo" (acho que queria dizer infantilidade, infantilismo é uma prática de D/s, o que mostra um certo conhecimento seu sobre o assunto, ato falho talvez?) de minha gatinha, não sei onde vê infantilidade, muito pelo contrário, só apresenta textos e tópicos maduros, assim como você critica, mas sabe muito bem que essa imagem da mulher bíblica e submissa ao homem, não reflete a vida como um todo de minha gatinha, mas seu lado submisso referente a realidade BDSM.

Mas tem razão, não devemos nos prolongar nessa discussão, não faz sentido algum, pois ela gira em torno de uma crença falsa... você, minha cara, não acredita nas palavras que profere neste comentário, seu alvo aqui não é o BDSM, mas eu e minha gatinha, todo seu repúdio é direcionado a nós dois e não ao BDSM, sequer acredita nas coisas que diz, tendo feito apenas para pequenas provocações principalmente a ela. Acho engraçado uma pessoa que se diz indignar, não aceitar o BDSM e inclusive acusá-lo de ser uma doença psiquiátrica se ater a títulos e detalhes diretamente ligados a prática... Em todo seu comentário tomou o "cuidado" de me chamar de Sr. com "S" maiúsculo no meio da frase, prática exclusiva de quem está inserido ou no mínimo tem uma afeição e simpatia pelo meio BDSM, além de colocar o nick de minha gatinha entre chaves. Vou lhe dizer uma coisa, em toda minha vida e em meus mais de dez anos no BDSM, posso afirmar com total certeza que quando alguém é contra como diz ser não se atenta ou sequer respeita os títulos internamente respeitados, agora por que então os utilizaria?
Não perca seu tempo com justificativas sem sentindo para tentar explicar, pois tomarei a liberdade de responder por você.

Ato falho. Com certeza sabe o que significa esse termo, e isso demonstra que seu repúdio não é real, toda nossa discussão é irreal, falamos de algo que sequer está presente em você, o que existe é frustração, muita frustração, talvez uma pessoa que fantasia mas nunca teve coragem de viver, uma submissa que tem vergonha em aceitar esse lado, por vê-lo errôneamente como algo "sujo", como falou, talvez uma sub que a inveja, talvez um Dom que nunca foi capaz de conquistá-la (isso tem vários), ou talvez um(a) amigo(a), alguém que já foi muito próxima de minha gatinha, mas que por frustração fez com que os laços fossem quebrados... quem sabe? Eu sei... mas fique tranqüila, se prefere manter-se "anônima", vou respeitá-la.

Obrigado e lhe desejo o mesmo, felicidades em sua vida.
龍戦士

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...