Já fui muitas coisas. Já estive tantas outras. Já mudei de opinião e me reinventei diversas vezes. Já acertei, já errei, disse coisas em que não acredito mais e acredito em outras que antes não acreditava. Não me envergonho de quem eu fui, de quem eu sou e de quem eu serei. Rio de mim mesma, amadureço, vivo! Hoje sou apenas um bichinho de estimação curioso, ávido por novas brincadeiras e desafios. Um bichinho que gosta de brincar, ronronar, se esfregar, mas que também arranha um pouquinho às vezes. Um bichinho que não sabe se definir, mas que com toda a certeza ainda sabe SENTIR. E eu sinto que eu não posso mais viver sem o BDSM na minha vida. Eu preciso vivê-lo intensamente. Eu preciso me entregar a esse fetiche, esse desejo, essa loucura, como quer que chamem, mas eu preciso. O tempo passa, as coisas e pessoas mudam, mas uma coisa prevalece em mim: Essa vontade que me consome, esse desejo em ter meu corpo dominado, minha mente subjugada, meus desejos cedidos a outro. E eu prossigo, me perdendo em labirintos, abrindo e fechando portas, tentando encontrar uma saída que me leve de encontro aos meus desejos mais secretos.=^.^=

Escrito por princess kitty

Um pouco de pet play


Postado originalmente por mim no blog Diário de Bordo em 28/04/12.


Ela vem andando em direção a seu Dono.

De quatro.

Lenta e rebolativamente.

Balançando o plug de rabinho colocado no seu ânus.


Ele está sentando no sofá. Usando apenas o roupão de seda preto com motivos orientais. A imagem da segurança em pessoa.

Ela dá lambidas em sua perna. Da canela até o joelho. Do joelho até a virilha. Ele está estranhamente quieto. Então ela arrisca a primeira lambida. Dá uma lambida grande em toda a extensão do seu membro. Uma, duas, três. Desce um pouco e abocanha uma de suas bolas, a suga delicadamente, faz o mesmo com a outra, e volta a lamber o pênis que está absolutamente duro. Ela quer abocanhá-lo, engoli-lo, sorve-lo. E assim o faz, começa a dar leves chupadinhas na cabecinha, brincando com a língua, sugando... e o abocanha inteiro, começa a chupá-lo avidamente, como se sua vida dependesse daquilo. Então Ele segura sua cabeça, e a aperta contra seu pênis, tirando seu ar, ela sufoca, se debate, e Ele adora, mesmo sufocada, ela continua sugando-o, com toda vontade... de repente ela para... levanta a cabeça... e uma bofetada acerta seu rosto, quente, ardida, e a voz imponente: "Quem mandou parar?" Ela se sente envergonhada... mas Ele a segura pelos cabelos e a força novamente contra seu pênis, e ela recomeça a suga-lo, sorve-lo, deliciosamente, até que a sua boca é invadida por aquele leite quente, que ela engole todo, sem perder nem uma gota...


Então ela volta... ainda de quatro, pra sua caminha de gatinha, e se deita, toda enroladinha, esperando seu Dono ter vontade de usá-la.

Ela dorme. Acorda com as mãos do Dono acariciando seu cabelo, e lhe dizendo: “Hora da gatinha brincar com o Dono". Ela levanta prontamente, colocando-se de quatro, esperando a próxima ordem.

Ele coloca uma tigelinha com leite em frente à caminha e diz: "Beba." Ela tenta pega-la com as mãos, mas Ele a repreende dando um tapa em sua mão dizendo: ”Não.” Ela resmunga algo como: “Mas Sr quero beber". Ele responde: “Então beba como aquilo que você é: Meu animalzinho de estimação. Vamos!" ela abaixa a cabeça e começa a lamber o leite... de vez em quando olha para cima e o vê a observando com um sorriso satisfeito...  enquanto ela bebe o leite Ele mexe no corpo dela, dá apertões, beliscões, passa a mão, ela já está molhadíssima outra vez, completamente excitada e morrendo de vontade de ser usada pelo seu Dono...


Ele coloca a guia da sua coleira e a faz andar de quatro puxando-a até a cama, então ordena: “Suba na cama e mantenha-se na sua posição de gatinha, quero ver se seu rabinho está bem colocado.”

Ela se move e sobe na cama como um animalzinho desajeitado... e se põe de quatro, empinando bem o bumbum, como a gata no cio que ela é.


Ele passa as mão no seu bumbum, alisa os pêlos do plug, e o empurra fortemente em seu ânus, fazendo-a soltar um gritinho... “ Parece que está bem colocado...” e no mesmo instante enfia os dedos no sexo molhado dela, que começa a fazer movimentos de vai e vem querendo sentir mais e mais os dedos do seu Dono... “ Calma minha gatinha” ela continua a querer se mover e esfregar seu sexo no seu Dono. Ele pressiona seu clitóris, a excita, brinca com seu bichinho no cio... Então ele retira os dedos e com as mãos abre bem o sexo dela, expondo-a e a deixando envergonhada... Ela é uma gatinha molhada, empinada, aberta e excitada. Ela ronrona, geme de antecipação quando sente o sexo do seu Dono encostando na sua vagina. Ele esfrega, brinca, a enlouquece.  E então a penetra, preenchendo-a com seu membro, penetrando-a fortemente, puxando a guia da sua coleira, fazendo-a sentir-se ainda mais seu animalzinho. Ela adora ser usada assim, mia de prazer a cada investida do seu Dono no seu corpo de gatinha, e quando atingem o clímax ela nada mais é do que isso: Um animalzinho no cio, querendo satisfazer seus instintos primitivos.

Quando acaba, Ele não precisa dizer nada, ela desce da cama, ainda de quatro e se acomoda na sua cama de gatinha ao lado da cama do Dono, se enrola, sente as mãos do seu Dono acariciando novamente seus cabelos, e adormece feliz por ser o que é: O bichinho do Dono.


Talvez algumas pessoas não entendam esse conto, não entendam onde está o prazer em ser um “bichinho de estimação”, mas qual homem, por mais moderno e liberal que seja, nunca fantasiou em ter uma mulher como um animal de estimação, em que ele pudesse mandar e satisfazer todos seus desejos com ela a hora que quisesse e depois dar a ela apenas um afago em sua cabeça? Para as mulheres talvez seja um pouco mais dificil se imaginar nessa situação, mas sentir o prazer de ser um “animalzinho”, sim, é humilhante, mas também muito excitante e traz uma segurança difícil de explicar, algo que apenas a fantasia em se sentir propriedade, aquela segurança em saber que pertence dá. Não são todas mulheres que se excitam com isso, mas para aquelas que têm esse sentimento dentro de si, ser o bichinho de alguém é algo extremamente prazeroso.

Pra terminar deixo um dos meus vídeos favoritos de pet play:

video

Miaubeijos =^.^=



15 comentários:

龍戦士 disse...

Hmmm... Dono adorou o conto! Ficou perfeito, exatamente como meu bichinho ficará em nossa próxima sessão, uma gatinha obediente, submissa, meu verdadeiro bichinho de estimação!

E olho para essa gatinha loira enroladinha na caminha me lembro de algumas coisas ;)

Beijos, meu bichinho amado!

龍戦士

{princess kitty}龍戦士 disse...

Dono 龍戦士

Miau... miau... miau...
Adoro ser e me sentir cada vez mais o seu bichinho de estimação.

Obrigada por cuidar sempre de mim :D

Miaubeijos e miaulambidas do seu bichinho de estimação que o ama MUITO!!! =^.^=

Edgar disse...

Adorável e excitante, adorei, fiquei encantado!!! Parabens!

Anônimo disse...

que sub não adora petplay!?
kkkkkkkkk

Angel Of Death disse...

Excelente post como sempre!
Ler o seu blog é sempre um fascinio para mim!^^
Beijo Kitty^^

HONORATO, Sandro disse...

Kitty :)
Que texto excitante *--*

Amei *-----*

Beijos querida e cuide-se

Aurélio DJ disse...

Não faço parte do BDSM, mas depois dessas descrições senti-me tentado a ter um animalzinho assim... como tu.

Beijos

Aurélio Dj

ana sub disse...

kitty

Que excitante! Você conseguiu captar bem a essência de ser uma pet!

Beijos gatinha

aldrey disse...

Passando pra desejar uma lindo fim de semana!!bjss gatinha
Um conto bem interessante...

Mister K disse...

Doce kitty

Sempre encantando, simplesmente perfeito!

Saudações

Mister K.

Cadela submissa disse...

Gatinha

Me senti dentro desse conto! Que delicia!

Beijoquinhas

Clark disse...

Princess Kitty

Seu blog mudou minha visão do BDSM, seus textos tem uma doçura sem igual, voce narra tudo com paixão e desejo, suas fotos e videos são incríveis estou muito impressionado.

Um grande beijo

Clark

luah negra disse...

Kitty ,
Delícias de relatos , tão palavras envolventes que nos colocam na cena , muito lindo !
Beijos , querida .
luah_JH .

Conde Vlad disse...

AHUHAUHAUHAUHAU, o texto foi engraçado, não dá para negar. rsrs... Acho que é a sua forma de contar.

Beijos do Conde.

Eidy disse...

Oi anjo , passando pra te deixar um carinho e um afago... Toda gatinha gosta né? Conto excitante... Beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...